DEPRESSÃO

 

Na depressão, ocorre uma alteração no humor que pode ser caracterizada por uma tristeza profunda associada a sentimentos de dor, angústia, falta de esperança, baixa auto-estima e culpa, assim como distúrbios do sono (insônia ou sonolência excessiva) e do apetite. Em algumas pessoas, mais que tristeza, o sentimento predominante é a falta de interesse e o prazer diminuído para realizar a maioria das atividades. Podem estar presentes pensamentos de morte e suicídio. 

Tristeza X Depressão

Nem toda tristeza é depressão. É muito importante diferenciar a tristeza da depressão da tristeza provocada por acontecimentos desagradáveis da vida, como acontece na morte de um familiar querido, na perda de um emprego, conflitos amorosos, dificuldades financeiras etc. As pessoas que estão tristes mas não estão deprimidas sofrem, mas encontram uma forma de superar a tristeza. Nos casos de depressão o humor permanece deprimido a maior parte do dia, por um longo período de tempo, com grande impacto na vida familiar, afetiva e profissional.

Causas

Existem fatores genéticos envolvidos na depressão, que pode ser causada por uma disfunção bioquímica do cérebro. Por isso é sempre importante investigar se há casos de doenças psiquiátricas na família. Fatores como o estresse físico e psicológico também podem funcionar como gatilho e desencadear um quadro depressivo em pessoas com predisposição para a doença. A depressão pode ser, também, um sintoma secundário a várias doenças, como o hipotireoidismo por exemplo.

Mulheres parecem ser mais vulneráveis aos estados depressivos, provavelmente em decorrência da oscilação hormonal, principalmente no período fértil.  

Sintomas

Além do humor deprimido a maior parte do tempo, quase todos os dias, e do interesse e prazer diminuídos para realizar a maioria das atividades, a pessoa deprimida pode apresentar:

  • alteração de peso (perda ou ganho de peso não intencional)

  • distúrbio do sono (insônia ou sonolência excessiva)

  • dificuldade de concentração

  • idéias suicidas (pensamentos frequentes de suicídio ou morte)

  • baixa auto-estima

  • alteração da libido

A pessoa deprimida muitas vezes se afasta do convívio com outras pessoas, tem dificuldades de expressar o que está sentindo e frequentemente não tem iniciativa de buscar ajuda médica, sendo necessária a intervenção de familiares e amigos para que isso aconteça. O risco de a pessoa com depressão grave tentar suicídio é alto. 

Tratamento

Quadros leves costumam responder bem ao tratamento psicoterápico. Em casos mais graves, com maior prejuizo sobre a vida da pessoa, são indicados antidepressivos. Há casos de depressão em que é necessária a associação de outras classes de medicamentos (como antipsicóticos, ansiolíticos ou estabilizadores de humor) para obter o efeito necessário.

Há cada vez mais evidências de que atividades como exercícios físicos frequentes e meditação, associados aos tratamentos farmacológicos e psicoterápicos, representam um recurso importante no tratamento.

É importante que a pessoa deprimida receba ajuda.

A pessoa deprimida muitas vezes se afasta do convívio com outras pessoas, tem dificuldades de expressar o que está sentindo e frequentemente não tem iniciativa de buscar ajuda médica, sendo necessária a intervenção de familiares e amigos para que isso aconteça.

O risco da pessoa com depressão grave tentar suicídio é alto.